Bolsonaro sai em defesa de Carlos: ‘querem afastá-lo de mim, mas não conseguirão’

O presidente Jair Bolsonaro divulgou neste domingo (03) em sua conta pessoal no Twitter uma foto em que o filho Carlos o ampara em um corredor de hospital, afirmando que existem pessoas que querem afastá-los, mas que “não conseguirão”.

“Algumas pessoas foram muito importantes em minha campanha. Porém, uma se destacou à frente das mídias sociais, com sugestões e conteúdos: Carlos Bolsonaro, meu filho. Não por acaso, muitos, que nada ou nunca fizeram para o Brasil, querem afastá-lo de mim”, escreveu.

“Não conseguirão: estando ou não em Brasília continuarei ouvindo suas sugestões, não por ser um filho que criei, mas por ser também alguém que aprendi a admirar e respeitar pelo seu trabalho e dedicação”, completou.

Uma pesquisa sobre avaliação do governo Bolsonaro, realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) e divulgada na terça-feira passada (26) mostrou que 75% dos entrevistados concordaram com a frase de que familiares não devem influenciar um presidente. O mesmo levantamento pontuou que 57% acreditam que os filhos de Bolsonaro interferem nas decisões do pai.

Segundo matéria da Folha de S.Paulo,publicada em 20 de fevereiro, o papel dos filhos do presidente como consultores do Planalto tem gerado críticas de políticos da base e motivo de insatisfação de alguns militares ligados ao governo.

Carlos teve papel central na demissão de Gustavo Bebianno após divulgar em seu perfil no Twitter uma gravação indicando que Bolsonaro não havia conversado com então ministro da Secretaria-Geral da Presidência, em meio à crise das candidatas laranjas do PSL.

“Os militares nunca aceitaram o que consideram intromissão dos filhos políticos do presidente em assuntos de Estado”, diz a reportagem assinada por Igor Gielow.

Em resposta à mensagem de apoio do pai, neste final de semana, o vereador do PSC do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro escreveu pelo Twitter: “Acho que grande parte da parcial imunda mídia e meia dúzia de goelas grandes não gostaram da notícia! Obrigado pela consideração de sempre, Pai!”.

Na última quinta-feira (28), logo após um café da manhã com jornalistas, Bolsonaro afirmou que nenhum filho manda no governo e que as declarações públicas de Carlos que possam ter relação com o Estado iriam passar por sua aprovação: “Tudo passou a ter um filtro da minha parte”, disse.

Logo em seguida, Carlos reagiu por meio de rede social: “Como vocês [da imprensa] são baixos! Nenhum dos filhos mandam no governo mesmo e qualquer um que converse com o presidente o deve e tem de ser filtrado. Quanto a mira de vocês em mim. Eu e Jair Bolsonaro sabemos as intenções! Abraços de nós dois pra vocês!”.

Jair M. Bolsonaro

@jairbolsonaro

COMPARTILHAR